A minha volta da Índia era para a Suíça, e poderia optar por um voo direto pela Swissair ou com escala. E o preço mais barato era com a Qatar, passando por Doha, que adorei conhecer e não pensei duas vezes! Próxima parada: Doha um dos destinos imperdiveis do Medio Oriente.

A Skyline de Doha – a capital do Qatar

É a terceira vez que venho a Doha, apesar de uma ter sido apenas escala de 8 horas, nas outras duas vezes vim para conhecer, dormir, aprontar  🙂

Por isso o relato vai ser atemporal mais uma vez, e se você fizer alguma viagem de longa duração, com possibilidade da escala em Doha, escolha este aeroporto. O de Dubai e de Abu Dhabi não tem a comodidade que o aeroporto de Doha tem, e a frota deles…  Em classe econômica, prefiro mais que a tão premiada (com méritos) Emirates.

Se a primeira vez que estive no Qatar foi a caminho da Austrália e fiz em primeira classe (impecável) , partindo de Roma – sempre com a Qatar airlines, staff da companhia no Check-in super simpáticos e a parte italiana também. O rapaz me alertou da mala que ultrapassava o limite (parti com vários vestidos que iríamos expor na feira de Sydney) além da bagagem de mão que o limite era 7 quilos e eu estava com 13 mais a máquina fotográfica de 3 quilos no pescoço. Fiz cara de gato de botas do Shrek, disse que era meu computador que pesava tanto (mentira que era minhas roupas já que a mala levava a coleção, e um MacBook air, finíssimo e levíssimo nem pesa) e ele acatou meu pedido e não só não me multou em nada, como, para eu não ter problemas em Doha, fez minhas malas “havy” irem diretamente pra Hong Kong. Da vontade de beijar esta gente.
Voo Tranquilo. Dormi e já acordei em Doha.

O porto de Doha – a capital do Qatar, com a skyline ao fundo

Já esta terceira viagem em econômica foi muito bom também e o que mais gostei foi viajar de dia, mas o avião ter as janelas com uma tecnologia que o comandante faz com que elas escureçam, dando um ar que estamos viajando a noitinha, e caso você queira, existe um comando individual para você escurecer ou clarear mais ainda. Nada de janelas, de aeromoças pedindo para baixa-las ou suspende-las… O comandante faz tudo da cabine de comando e na hora de decolar ou pousar é ele que controla 100% das janelas, deixando a visibilidade no Maximo, como pede os acordos internacionais de segurança aérea. Achei o Maximo isso.

Serviço ótimo, pessoas super simpáticas, filmes muito bons, apesar de poucos em língua portuguesa ou italiana (que domino) tendo eu que assistido final de um que não tinha acabado num outro voo, em inglês e visto outro em espanhol (mas abandonei, a dublagem estava bem ruim). Voo sem turbulência alguma e enfim, estava novamente em Doha.

Aeroporto maravilhoso, pra mim o segundo melhor do mundo que já conheci (o primeiro é o de Singapura, imbatível). Têm de tudo, Shoppings, áreas de famílias com privacidade, áreas de descanso onde o silencio é obrigatório e tem uma cadeira como cama, áreas de computadores com diversos MACS espalhados, Áreas para carregar celulares e não só, muitos serviços mesmo. O Controle de passaporte super-rápido, sem nenhum folheto para preencher (adoro) e ao chegar ao controle entreguei o passaporte, respondi para onde iria (hotel e viagem) fiz a fotografia, paguei 100 QAR – Qatari riyal (A primeira vez que fui eram 1 euro eram 5 QAR, o que dava uns 20 euros o visto, mas desta vez estava a 4 por um euro, ou seja, o visto saiu por mais ou menos 25 euros). Com pagamento do visto no cartão de credito em segundos, ouvi um “Tenha uma boa estadia” e já estava fora para pegar o taxi. Não sei sobre meio de transportes públicos em Doha, sempre girei em taxi. Acho econômico e necessário já que o calor de sempre acima de 40 graus (com sensação térmica sempre acima dos 50 graus) quase insuportáveis.

Walber Piva no centro de Doha – a capital do Qatar

Peguei um taxi para Old City onde era meu hotel. Paguei 50 QAR – Qatari riyal pela viagem ate o hotel, que acreditei ser próximo aeroporto, mas acabei aprendendo que tudo é próximo ao aeroporto, e que o aeroporto não tem nada próximo (mais ou menos isso hahahahaha). Você percebe que esta em meio ao deserto também pela paisagem (Dubai te engana mais) ao chegar ao hotel tinha aquilo que precisava: restaurante caso me desse fome, quarto amplo bem climatizado, Cama king e pessoal simpático.

Centro de Doha – a capital do Qatar

Eram ainda 7 da manha e apenas deixei minha mala na recepção e parti para conhecer um pouco a cidade antes de o sol subir e chegarmos aos 48 graus previsíveis. Era ainda uns 39 graus, mas a umidade do ar estava altíssima e o ar irrespirável. Caminhei ate o Islamic museum park, que ainda tinha o museu fechado (só abriria as 10:30 da manhã) fui ate o porto, tirei algumas fotos e comecei a me sentir mal, atravessei a rua em direção a “cidade” para procurar um bar, pedi informação a um rapaz local (que vestia aquelas roupas brancas que sempre gostei) e da forma que ele respondeu (na língua deles) parecia não existir bares por ali, mas me indicou o mercado logo em frente.

Ao chegar no mercado fui direto a um bar, consumi uma garrafa de água e uma de uma bebida de groselha. me fazia mal beber porque estava frio e meu pulmão estava queimando…. Fui ignorante em partir do hotel sem levar uma garrafa de água. Passeei pelo mercado, era enorme, me perdi pelas diversas “ruas” dentro dele, reencontrei o rapaz da informação – ele tinha uma banca de perfumes, mas não o reconheci, pedi para refazer uma foto e ele disse: – de novo? E fui rever a foto – e sentei num bar para beber uma fanta morango (uma brincadeira que temos eu, minha irmã Sandra e meus amigos Nyll e Rosangela é fazermos fotos ou vídeos mostrando qual é a fanta da vez). E já morto de cansado decidi voltar pro hotel por estar já fazendo 47 graus de um calor insuportável.

Walber Piva no Souq Waqif – O principal Souq de Doha – Qatar

Fiquei hospedado no hotel Al Seef, era um típico 3 estrelas, cômodo pelo preço, com restaurante e um quarto super grande… Que adorei. Fiz o check-in as 11, e tentei sair meio dia para almoçar, mas o termômetro batia os 49 e achei impossível sair, voltando para dentro do hotel e comendo no restaurante deles. Comi um arroz “fried rice” este arroz mexidão da madrugada, com frango desfiado, ovos fritos picadinho e legumes. É um prato seguro que como em quase todos os lugares que vou e tenho que comer em restaurante econômico. Foi assim na Índia, Nepal, Camboja, e por ai vai… Ainda teve sucos frescos de limão e laranja e a conta final foi de apenas 35 QAR uns 7 euros…
Já desta vez escolhi mais pela localização: queria um hotel que desse para caminhar – pouco – ate o souq, o mercado mais turístico de Doha. Então escolhi o Qatar Royal hotel que tinha as mesmas características do Al Seef mas com muito mais quartos. O preço também era econômico, as 4 estrelas não sei quem deu, mas gostei dos dias que passei ali, afinal, hotel em locais em que vou apenas descansar e bater perna, so me serve pra dormir.

Souq Waqif – O principal Souq de Doha – Qatar

Fui  ao Souq, passeei, tirei algumas fotos, mas deixei pra comprar algo quando voltasse então parti para o centro da cidade. Incrível a arquitetura dos países do oriente médio. Estão na vanguarda mundial… Contrastando com a ultrapassada e tradicional cultura deles (no mundo em que vivo). Fiquei surpreendido com o numero de estrangeiros (maioria hindus indianos, Sri lanqueses e bangladesh) saindo de uma construção que parece ser publica. Eram centenas tentando voltar para casa nos ônibus (acho que da empresa) e centenas sentados pelos jardins (não sei se descansando apenas ou se dormem ali, pelo menos a noite é fresca). Tentei ainda pegar um barco e atravessar para o porto para tirar fotos da skyline; porém achei táxi mais conveniente. Fiz algumas fotos que adorei, ainda caminhei ate uma mesquita e depois Fui de taxi diretamente para um Shopping Center, porque como Qatar não tem taxas imaginei que poderia comprar um zoom para minha câmera a preço bom. Porem não encontrei nada em nenhum dos dois Shopping Center e então dei uma passeada pelos moderníssimos prédios, caminhei pela orla e peguei o taxi de volta para voltar ao hotel.

De volta ao Souq, comprei duas roupas de sheyk – o “thoub”, para desfilar pelo street parade de Zurich e ainda consegui comprar, apesar do meu amigo Felipe Nunes  ter me assustado antes de procurar comprar, duas burcas para duas amigas minhas (não quero saber pra que… elas não são Muçulmanas, ainda) .

Walber Piva em Doha – Qatar

Em momento algum queria zombar ou desrespeitar a religião, apesar de estar comprando uma roupa para uma festa não religiosa, não tinha a certeza que aquela roupa era uma veste religiosa, so li sobre o assunto após ir a festa na Suiça. Para mim aquela era uma roupa mais devido ao clima que a religião (sim, apesar de parecer quente ela é fresca, cria uma ventilação interna através dos passos que se da batendo na bainha da roupa, e ainda protege o corpo da desidratação.

Souq Waqif – O principal Souq de Doha – Qatar

Vou deixar um pouco de historia aqui sobre a roupa:

Vestuário islâmico
As mulheres devem cobrir o corpo todo,exceto as mães e o rosto.Os homens devem cobrir o umbigo até os joelhos.Essa a área que um muçulmano não pode expor.Então,um homem não deve andar sem camisa(afinal não pode mostrar do umbigo pra baixo) e sua bermuda não deve ser curta.O homem também não pode usar roupas justas e transparentes,assim como as mulheres.E a modéstia também vale,a melhor roupa é aquela que menos chama a atenção.
E aqueles vestidos?Os tais vestidos são o “thoub” ou a “jalabiyah”.É muito aconselhável usar esse tipo de roupa.O Profeta se vestia assim,então que tiver condições de se vestir assim,deve se vestir.E tem também a “taqiyah” aquele ‘chapeuzinho’ dos muçulmanos.Não confundam com a kipá que é dos judeus.

O profeta Muhammad disse:
“A distinção entre nós e os politeístas é os turbantes sobre as nossas cabeças.”

O que o profeta quis dizer com “turbantes” são os Keffiyeh.Os lenços usados pelos muçulmanos.Esses lenços podem ser usados junto com a taqiyah,que quando for usada com esses lenços devem ser branca, porém quando usadas com outro tipo de vestimenta,  podem ser de qualquer cor.

Os homens também não podem usar ouro e seda,assim como as mulheres não podem usar perfume em público.Mas a seda e ouro são permitidos para as mulheres. Porque o ouro e a seda são atrativos para os homens, ou seja,chama muita atenção. Por isso,  para as mulheres pode.

A Mesquita do Souq Waqif – O principal Souq de Doha – Qatar

Ainda assisti um pouco eles na Mesquita, revi o rapaz que vende perfumes que já conhecia da outra viagem, Voltei para o hotel e dormi sem jantar, já que já tinha lanchado no Shopping e so tinha sede naquele lugar. Porém antes fiz belas fotos da noite de Doha.

A Skyline de Doha – Qatar a noite

O Museu Islamico de Doha – Qatar a noite

No outro dia passeei pelo porto e fui novamente ao Museu Islâmico que ainda estava fechado . Fui ate o mercado novamente comprar mais uma burca e voltei para o hotel. Descansei, tomei um banho e as 5 parti para o aeroporto. Era hora de Partir para a Suíça, e ainda a vontade de voltar a Doha em breve. Ate a próxima.